segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

vereadores voltam aos trabalhos e durante sessão aprovam insalubridade dos garis



No último sábado (23/02) os vereadores de Olho D`água se reuniram na primeira sessão de 2019. Inicialmente o novo presidente da câmara José Simoa de Lima apresentou os novos funcionários da Casa incluindo assessor jurídico, tesoureira, diretora de secretaria e diretor de segurança. O vereador Weslley fez uma série de requerimentos, o primeiro requerimento solicita a relação de todos os professores do município com local de trabalho e carga horária, o segundo requerimento solicita todas as licitações capa a capa com todas as folhas enumeradas, transporte escolar 2017/2018, merenda escolar 2017/2018/2019 e cópia da licitação que contrata imóvel para prestar auxílio na secretaria de saúde, educação agricultura entre outras no município no valor de 36 mil reais. O requerimento de n° 03/2019 solicita a atualização do piso salarial do plano de carga e carreira do magistério. O quarto requerimento solicita a liberação dos terrenos doados próximos ao conjunto João Minervino de Carvalho. O quinto requerimento foi feito de forma verbal solicitando a convocação do técnico de EMATER Inaldo Ferreira e o secretário de agricultura Mário Leite para prestar esclarecimento sobre o seguro safra. O presidente José Simoa apresentou o projeto de n° 01/2019 que institui adicional de insalubridade em 20% no salário mínimo nacional ao cargo de gari do município.

No uso da tribuna o vereador Weslley Carvalho começou sua fala parabenizando o novo presidente da câmara de vereadores José Simoa e em seguida também parabenizou o antigo Presidente João Batista Sampaio que é hoje segundo secretário  onde segundo o vereador passou uma grande dificuldade financeira durante o período que foi presidente da câmara devido ao ex presidente, e de que era de conhecimento de muitos que João Batista Sampaio quando presidente tinha pago quase 30 mil reais de dividas deixadas pelo presidente anterior. Em seguida apresentou um requerimento solicitando do prefeito a relação dos professores com sua respectiva carga horaria e seus locais de trabalhos, justificando o requerimento o vereador informou que existiria professor nomeado como sub secretário que recebe do Fundeb e existe professor que recebe do Fundeb sem trabalhar, o vereador ainda apresentou outro requerimento solicitando copias das licitações, e mais outro com relação a liberação dos terrenos e explicou que as pessoas beneficiadas estariam tendo um enorme prejuízo financeiro. Disse ainda que teria usado a semana passado as redes sociais para questionar o fato de ter levado a sua mãe doente no posto de saúde e não ter encontrado  o médico e para surpresa dele teria ido olhar o Sagres do TCE PB e o médico receberia para dar plantão de 12h e ouviu relatos de enfermeiro que trabalha no local que o médico chega por volta de 8h da manhã e antes de 3h da tarde vai embora recebendo por cada plantão 1500 reais. O vereador ainda falou que o município de Olho D’água por 2 anos vem perdendo seguro Safra e os vereadores precisariam de uma resposta concreta porque a sociedade vem cobrando e até hoje não se sabe se foi o secretário ou o técnico responsável pela perda e seria necessário achar onde estar o erro para que em 2020 os agricultores do município não viesse a ter prejuízos.

Dando continuidade o vereador Chico Furtado usou da tribuna para falar das injustiças que estavam acontecendo no município na parte da saúde onde estaria sendo negado o transporte a pessoas que vão ao Hospital Laureano, depois da fala do vereador o secretário atual de transporte Adonilton veio até um de nós do Blog e disse que de dezembro de 2018 até agora desafiava chegar algum paciente e dizer que foi negado um transporte para consultas. Dando continuidade o Vereador Chico furtado falou que remédio na saúde não têm e queria explicação de onde estaria sendo aplicado o dinheiro da saúde do município, o vereador Weslley Carvalho pediu a parte na fala para dizer que uma enfermeira do triangulo mandou para seu WhatsApp onde dizia que as gases que estavam fazendo curativo estavam contaminadas, e ainda que não tinha material de limpeza para fazer a limpeza da unidade. O vereador Chico Furtado ainda pediu explicação sobre a questão dos professores por que o dinheiro tinha vindo e queria saber para onde tinha ido.

O Vereador Mano fez o uso da tribuna para ressaltar o desejo de ajudar o município, o vereador disse em sua fala que não compactua com acontecimentos que vem acontecendo no município e para ele de certa forma é um desrespeito inclusive para seus aliados. Mano disse que já chamou o prefeito pra uma conversa e que mostrou alguns pontos que deveriam ser analisados, porém segundo Mano não obteve respostas. Mano citou obras como uma quadra de esportes ao lado do colégio Antônio Avelino, a construção de vestiários no Estádio Municipal, uma UBS com laboratório que está pra ser inaugurada e a murada da creche Necy Minervino demonstrando que o prefeito já fez muito pelo o município, mas que existe ainda o que ser corrigido. Mano ressaltou que faz parte do grupo de situação, mas que irá cobrar sempre mostrar o que está errado e buscar melhorias para o povo.

Finalizando o expediente o presidente José Simoa colocou em votação os requerimentos do vereador Weslley Carvalho os quais foram aprovados por unanimidade. Em seguida foi colocado o projeto de n°01/2019 que institui adicional de insalubridade em 20% no salário mínimo nacional ao cargo de gari do município que também foi aprovado por unanimidade. 






 OlhoD`águaNotíciasPB



Brasil
Paraíba
Deixe seu Comentário

0 comentários: