terça-feira, 12 de março de 2019

Vereadores de Olho D`água fazem requerimentos importantes para população






Os vereadores de Olho D`água se reuniram sábado (09/03) para mais uma sessão na Casa Gadibete Cirilo de Carvalho. A sessão iniciou com a leitura da ata da última sessão à qual foi aprovada por unanimidade dos presentes já que o vereador Chico Furtado se ausentou dos trabalhos por motivos de saúde. Em seguida foram apresentados quatro requerimentos sendo dois de autoria do vereador João Batista Sampaio e dois do vereador Manoel Laurindo. O requerimento 06/2019 feito pelo o vereador João Batista Sampaio solicita do prefeito que seja ampliado o auxílio insalubridade da categoria dos servidores do cargo de gari e de coveiro, já o requerimento 07/2019 também de autoria de João Batista solicita a implantação de uma escolinha de futebol na sede do município para as crianças desenvolver atividades esportivas.

O vereador Manoel Laurindo (Mano) solicitou através do requerimento n°08/2019 que a secretaria de educação providencie junto à União Brasileira de Estudantes (UBES) confecção e entrega de carteiras de estudantes dos alunos matriculados na rede municipal, com isso o aluno contemplado irá ter direito a meia entrada em eventos esportivos, artísticos e culturais, em casas de shows e ainda garante o direito de meia passagem em ônibus. O requerimento de n°09/2019 de autoria de Mano solicita que a secretaria de educação possa providenciar a confecção e entrega de dois (2) fardamentos para cada aluno matriculado nas escolas municipais, sendo o fardamento calça ou short e camisas.

O vereador Weslley Carvalho no uso da tribuna falou que já era de seu conhecimento que as contas do ex prefeito Dr. Chico Carvalho tinham sido reprovadas referente ao ano de 2015 mas, segundo o vereador Weslley as contas teriam sido reprovadas pelo simples fato do ex prefeito ter buscado priorizar o servidor publico e ainda disse que o gestor em 2015 preferiu naquela oportunidade da prioridade ao pagamento de servidores para que não fossem atrasadas. Essa fala do vereador gerou questionamentos pois se o que o vereador falou é verdade o TCE não entendeu da mesma forma, indo mais além se em 2015 o ex gestor priorizou os funcionários porque em 2016 teve muitos funcionários que ficaram com salários atrasados no mês de dezembro e o decimo também, então em 2016 quem o ex prefeito priorizou já que ele foi  pelos funcionários em 2015? Fica a pergunta ao nobre vereador que representa o município na câmara de vereadores.

O vereador Weslley Carvalho ainda usou mais argumentos para justificar as contas reprovadas dizendo que no ano de 2015 foi de muita dificuldade por causa da crise, precatórias e desconto do INSS e falou que no ano de 2016 tinha sido feito o parcelamento da divida do INSS. Desta forma, mais uma vez fica a pergunta porque no mesmo ano teve salários de funcionários que não foram pagos já que só no mês de dezembro de 2016 a prefeitura de Olho D’água recebeu R$ 2.355.115,73 de reais. Então visitantes do blog fica a pergunta mais uma vez que não deixa calar, quem o ex gestor priorizou em dezembro de 2016 no lugar do pagamento dos funcionários? Caso alguém que tenha essa resposta se pronuncie para que a sociedade de Olho D’água sinta-se com uma transparência na política local, já que ano que vem tem eleição municipal.

O vereador Weslley Carvalho ainda citou algumas melhorias feitas pelo antigo gestor no município. Mas é de conhecimento de muitos que isso tudo que o vereador falou é apenas atribuições da função do gestor de um município, o vereador pediu ainda ao presidente da câmara José Simoa que fosse solicitado a relação das pessoas beneficiadas pelo bolsa assistencial do município pois não estavam enviando para câmara de vereadores essa relação dos beneficiários todos os meses. O vereador Weslley Carvalho falou da escola do sitio Guiada que já gerou muita polêmica em uma sessão de 2018 devido a existência de supostos pagamentos duplicados de alguns serviços ou seja alguns serviços foram pagos duas vezes e falou de novo que teria sido feito uma doação do terreno mas na sessão de 2018 constava um suposto empenho que o vereador disse ser um erro da contabilidade na época, continuando a sessão segundo o vereador a escola foi construída para diminuir a distância entre as comunidades, disse ainda que teve uma escola fechada na comunidade Barrenta. O vereador Mano pediu a parte e perguntou se era do conhecimento do vereador Weslley Carvalho que na gestão do ex prefeito foi fechado escolas também, a resposta do vereador Weslley foi que tinha sim conhecimento, e o vereador Mano em seguida perguntou o motivo, em resposta o vereador Weslley disse que era para diminuir as despesas e naquela oportunidade as crianças tiveram transporte de qualidade diferente de hoje, o vereador Mano disse que a resposta do vereador Weslley Carvalho estava ajudando a justificativa do prefeito atual porque o gestor está diminuindo as despesas da mesma forma da gestão passada. O vereador Mano disse que era de conhecimento de muitos que tem casa na zona rural que tem 1 ou 2 filhos, então os alunos da zona rural estão diminuindo, tinha colégio funcionando com 5 alunos. O vereador Weslley disse que na comunidade Barrenta eram 24 alunos e na comunidade do Riacho do Meio eram 6 alunos e perguntou se justificava uma escola com 24 alunos ser fechada e uma escola com 5 ficar aberta, e isso provava uma perseguição.

Para finalizar o presidente da câmara Zezinho Simoa colocou em discursão e votação os requerimentos feitos pelo vereador João Batista Sampaio e os requerimentos feitos pelo vereador Mano aos quais foram aprovados por unanimidade dos presentes.











OlhoD`águaNotíciasPB
Brasil
Paraíba
Deixe seu Comentário

0 comentários: